18 de out de 2011

Sem Destino (1969)

Título Original: Easy Rider
Ano: 1969
País: EUA
Diretor: Dennis Hopper
Gênero: Aventura
Elenco:
Peter Fonda (Wyatt)
Dennis Hopper (Billy)
Jack Nicholson (George Hanson)
E outros.

Opinião:

Um bom e democrático filme, que é considerado um clássico. Talvez porque o tema que é tratado ainda seja muito atual, mas não tão forte como na época. O preconceito era demais, um terror. Quem viveu naquele tempo sabe muito bem a importância dessa obra, o impacto que ela causou, deve ter feito muita gente pensar, muita gente mesmo.

Pontos negativos? Nada demais, pois cumpriu cuidadosamente o que pretendia, pelo menos eu acho. Talvez um pouco pela expectativa, esperando que acontecesse algo mais chocante durante a história, alterna entre a polêmica, humor, contemplação (mormente das belas paisagens) e às vezes tudo isso é pouco arrastado. Porém, com certeza a cena do cemitério e o final corrigem tudo, olha, SEM PALAVRAS! Inclusive essa visceral cena do cemitério merece uma autópsia digna! Nem mesmo “Réquiem Para um Sonho” traduz tão bem as sensações que um entorpecente causa, em minha opinião foi GENIAL.


Essa parte da película mostrou, escolhendo um melhor lugar que representa a morte, para dizer simbolicamente que a própria liberdade pode ser trágica e ela nada tem haver com uso de drogas.
E de facto, o que ela realmente quis dizer? Vai além de um efeito narcótico? E aqueles cortes brutos e repetidos, o que eles significavam? Eram visões, intuições ou um recurso da direção? Percebe-se que “Sem Destino” deixa muitas perguntas para um bom debate.
Interessante ver o diretor contracenando, ainda mais por não escolher para si o melhor papel. Entretanto, o que deu um gás extra foi a presença do Jack Nicholson, ótimo como sempre. Um bom filme.

Avaliação: Bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário